Nasce um menino prodígio.

Já imaginou alguém com um QI (quociente de inteligência) entre 250 e 300,que com um ano e meio de idade já lia o jornal The New York Times?Pois é poucas pessoas chegaram numa marca tão próxima quanto a William James Sidis,considerado uma calculadora humana e um gênio da linguística.Todos imaginam que sua vida seria sucesso total de muitas conquistas e rodeado de pessoas interessantes, não é mesmo?Mas a história dele não foi bem assim.Sua biografia foi marcada pela imprensa da época.
Filho de imigrantes judeus ucranianos,nasceu em Nova York em 1 de abril de 1898.Seus pais fugiram da Ucrânia por perseguições políticas e religiosas.Bóris seu pai foi um psicólogo de renome por seu trabalho com a hipnose e estudos sobre transtornos mentais, e Sara, uma médica,sendo uma das pouquíssimas mulheres a ter um diploma de medicina em seu tempo.Com carreiras de sucesso, pensavam em ter filhos igualmente de sucesso.Sua mãe abandonou a carreira para se dedicar na educação de James à sua maneira,diferente de sua época.Não economizaram dinheiro na compra de materiais e livros,não pouparam dinheiro pela educação e desenvolvimento de James.Recorreram a métodos e técnicas de psicologia ensinadas por Bóris,fazendo a criança aprender a ler aos 18 meses.Aos 8 anos o menino dominava o latim além de falar fluente francês, alemão, russo, turco, armênio e sua língua materna,o inglês.Como se não bastasse,criou seu próprio idioma o “vendergood” que segundo especialistas em linguística era completo e fascinante.Porém ser inteligente não bastava, seus pais queriam mais.

As ambições de seus pais na verdade resultaram em um cotidiano torturante,pois sempre o submetiam a exames para medir sua inteligência. 

A combinação dos genes do casal  brilhante ,a princípio estava dando resultado e logo colheriam os primeiros frutos. 

 Um bebê na Faculdade de Harvard

Aos nove anos tentou ingressar em Harvard, se tornando o mais jovem a ingressar em uma faculdade,mas foi rejeitado pela sua tenra idade,período em que a maioria das crianças estão mais preocupadas a jogar bola.Foi notícia de capa do jornal The New York Times,e isso deu fama e prestígio a James.O College Tufts o admitiu e seu trabalho consistia basicamente em corrigir erros em livros de matemática. 

Enfim aos 11 anos conseguiu uma vaga em Harvard e no segundo ano mostrando seu domínio em matemática fez uma palestra sobre corpos quadrimensionais,surpreendendo toda a  platéia que em sua maioria eram chefes públicos . A imprensa começou  a persegui-lo por sua notoriedade. 

Seus pais estavam animados imaginando grandes feitos do filho.Aos 16 anos recebeu seu bacharelado.Depois ensinou matemática por um breve período na que seria conhecida como a Universidade Rice no Texas. A fama precoce do jovem acabou se tornando difícil para ele que resolveu demitir-se e resolver a viver no que seria para ele a vida perfeita,ficar recluso.

                                                  Aos 11 anos William James Sidis se tornou o mais jovem a ingressar em Harvard.

Envolvimento em polêmicas

James não conseguiu terminar nenhuma faculdade, apesar de sua extremamente inteligencia.Se sentia observado como uma lupa e avaliado em cada aspecto da sua vida,por isso decidiu abandonar tudo.E passou a viver em isolamento quase que total.Saia somente para visitar seus pais e participar  de reuniões políticas ,sendo o único ambiente social que as vezes participava.Numa dessas reuniões conheceu a ativista e socialista irlandesa Martha Foley,sua paixão não correspondida,pois teve uma relacionamento bastante complicado.Se tornaram amigos e acabaram presos por participarem de uma manifestação socialista no dia primeiro de maio de 1919.Foi acusado de ser um líder de um anti-projeto, que demonstrava sua tendência comunista. 

No tribunal, ele declarou ser ateísta e que simpatizava pela forma de governo socialista,além de se opor a ideia dos Estados Unidos ter participado na Primeira Guerra Mundial.Acabou sendo condenado a 18 meses de prisão.    

De pseudônimos e anonimato

Pela influência de seu pais James ficou pouco tempo na prisão e após recuperar sua liberdade a primeira atitude foi mudar seu nome,pois desejava uma vida no anonimato.Passou a viver de cidade em cidade, com trabalhos esporádicos.Escreveu vários livros sob pseudônimos,entre eles sobre história e teorias de buracos negros.De vez em quando era encontrado pelo pais ou pela imprensa.Conta-se que um repórter foi enviado para fazer amizade com James.E o resultado foi uma série de artigos que relatava os trabalhos mundanos e as condições de vida pregressa que o garoto prodìgio de outrora tinha.James processou o New York Times por difamação,num processo que se arrastou por mais de sete anos no Supremo Tribunal de Justiça dos EUA.Entratanto o estrago já tinha sido feito,fazendo o rapaz cair ainda mais no poço do isolamento social.Essa reclusão se ajustou muito bem em James,porque ele queria ser deixado sozinho e a partir de 1924 já não falava nem com seus pais.

 

    Aos 16 anos já lecionava matemática na Faculdade Rice no Texas.

                                                       James era constantemente assunto nos noticiários.

Vida simplista

Na sua nova vida profissional preferiu deixar sua genialidade de lado, optando por trabalhos braçais.Operou máquinas, foi contador e  trabalhou em uma lanchonete como chapeiro Sempre que era reconhecido como o ex-garoto prodígio pedia demissão e procurava outro emprego.Gostava de vestir sempre as mesmas roupas.Sua ligação amorosa  com Martha Foley acabou depois de ela ter se casado com outro homem.Ampliou seu isolamento como o resto do mundo

Certo dia foi encontrado inconsciente em seu apartamento em Boston,tinha sofrido um derrame cerebral.Ao verificar seus pertencem as autoridades encontram um pertence que ele sempre carregou, uma foto amassada de Martha Foley.

James,é ainda a pessoa com o maior Q.I já registrado na história,chegando a falar 40 idiomas.Entretanto o mais importante é que uma criança desfrute sua infância ,tenha vínculos afetivos e emocionais que a faça se sentir mais segura.Além de poder se tornar aquilo que realmente deseja ser com mais liberdade.

 

Fontes:https://amenteemaravilhosa.com.br/william-james-sidis/

  https://br.historyplay.tv/noticias/tragica-historia-do-homem-mais-inteligente-de-todos-os-tempos