Utopia dos ratos,conheça o Experimento Universo 25

Utopia dos ratos,conheça o Experimento Universo 25

Já imaginou viver em um ambiente com comida disponível quando desejasse e água para beber à vontade? Um pesquisador fez essa experiência utilizando ratos. O Universo 25 reuniu inicialmente quatro animais da espécie, que foram se multiplicando até chegar aos 600.

Universo 25 – Experimento
O experimento Universo 25 foi desenvolvido para identificar como é o comportamento de animais vivendo em superpopulações num espaço inadequado. Esse teste durou dois anos, servindo de alerta para a humanidade que vem crescendo de forma desenfreada, enquanto o espaço onde vivemos continua sendo o mesmo.

O que é Universo 25?
Universo 25 era o nome de uma caixa gigante, projetada para ser a “utopia roedora”. Seu criador, John B. Calhoun tinha uma mente maquiavélica. Esse foi o seu 25º projeto envolvendo ambientes para ratos.


O aumentou continuava
Como era de se esperar, a cada ciclo de reprodução o número de ratos era maior. De acordo com o criador, que sabia muito sobre o que estava fazendo, os problemas apareceriam quando fossem quatro mil ratos. Porém, quando a população chegou aos 600 ratos, ainda havia bastante espaço disponível, mesmo assim, eram 145 dias até dobrar novamente.

Esse foi o limite máximo de animais encontrados no ambiente. Um pouco mais da metade do espaço foi preenchida. Após o pico, os ratos foram morrendo aos poucos e com quase nada de reproduções, dois anos depois nenhum sobreviveu. Desde o começo havia uma intensa briga pelas fêmeas, territórios e proteção aos filhotes.

 

Como era a vida com 600 ratos?
O auge do Universo 25 foi de 600 ratos. Nesse momento o responsável pelo projeto percebeu alterações nos comportamentos. Os machos se tornaram mais passivos e já não ligavam tanto para as fêmeas. As ratas passaram a expulsar os filhos dos ninhos antes do momento adequado, um processo que gerou problemas devido a rápida maturação dos novos animais.

Os filhotes que eram inseridos na sociedade dos ratos antes da hora, precisavam lidar com a hostilidade e a violência. Assim, muitos ratos chegavam na idade adulta já com problemas físicos e muitos arranhões. Os ratos novos eram cada vez mais passivos e não queriam saber de interação social. É bom frisar que estamos falando de animais e não de crianças.
Quem eram os belos?
Calhoun começou a chamar alguns ratos de belos. Acontece que alguns dos animais não faziam nada o dia inteiro, no máximo se alimentavam. Receberam esse nome porque não possuíam cicatrizes alguma, diferente de outros que viviam por lá. Não faziam sexo, não tinham agressividade e nem outros interesses. Mal sobreviviam.

Para que servia o Universo 25?
O maior objetivo do experimento Universo 25 era determinar qual seria o limite máximo de indivíduos num mesmo espaço. Mas, infelizmente não foi possível chegar a este limite, já que os animais entraram em colapso antes disso. Após o fim da reprodução, foi um passo para o fim dos testes.

Esse pode ser o fim da humanidade?
O experimento Universo 25 concluiu que mesmo havendo comida para todos, a falta de espaço pode acabar com uma população.

Anos depois, pesquisadores indicaram que o ambiente tinha espaço adequado, porém, com poucas passagens e aberturas pequenas, alguns ratos acabavam sendo bloqueados em alguns “quartos”. Os mais dominantes não permitiam as passagens.

 

Fonte:https://kingolabs.com.br/experimento-universo-25/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *