Tecnologia 5G

Tecnologia 5G

A tecnologia 5G foi criada para ser 100 vezes mais rápida que o 4G.

Afinal o que é 5G?

Pelo menos uma vez na vida você já ouviu falar da tecnologia 5G, não é verdade? Que nada mais é que uma internet ultra rápida em aparelhos móveis.Mas as funções e utilização da nova tecnologia vão muito além de velocidade.E ela vem sendo estudada há quase 20 anos.E irá gradativamente substituir o 4G.                                                                                                       Na verdade o ápice do 4G ainda não foi atingido,pois com melhorias ainda poderá oferecer mais velocidade de sinal do que existe disponível hoje em dia.A principal finalidade do projeto 5G é para a internet das coisas, que em teoria todos os objetos poderão ser conectados à internet, como por exemplo a geladeira.                                                                                   Alguns países já comercializam o 5G entre eles estão;Estados Unidos,Coreia do Sul,China, Alemanha, Áustria, Finlândia, Irlanda, Itália, Espanha, Reino Unido e Romênia entre outros.

História do 5G

Como foi dito desde aproximadamente dos anos 2000 é que iniciaram os estudos sobre 5G.Em 2008 a Coreia do Sul ,iniciou um programa de testes.Em 2012 o Reino Unido juntamente com parcerias privadas investiram um bom dinheiro com objetivo de desenvolver a rede 5G.Outras operadoras entraram no projeto da nova geração de redes móveis na intenção de melhorar a acessibilidade, sustentabilidade e eficiência energética.Eles definiram uma meta para que a nova tecnologia esteja pronta em uma década.

Em 2013 foi a vez da Samsumg entrar no projeto 5G,desenvolvendo o primeiro sistema no mundo enviando o sinal 5G a uma distância de até 2km.Para expandir o sinal é necessário instalação de muitas antenas ,e segundo alguns dizem é que essas antenas tem a vantagem de serm pequenas e de fácil instalação e práticas e sem necessidade de ter que comprar um aparelho novo.Todas os testes realizados mostraram as possibilidades de se transformar na Internet de banda larga abrindo caminho para o 6G.

Antena 5G no Reino Unido.

A tecnologia 5G vai revolucionar ?

Para alcançar sucesso a nova tecnologia necessita de um tripé; latência,densidade de conexão e taxa de transferência.Alcançar níveis de latência abaixo de 10ms é um desafio para as tipologias de layout de rede e é fundamental para os negócios que exigem comunicações instantâneas e utilização precisa como procedimentos cirúrgicos remotos e direção automática.                                                                                                                                                                                   Quanto a densidade de conexão as redes 5G podem fornecer até 1 milhão de conexões por quilômetro quadrado em comparação ao 4G que tem densidade de 2 mil conexões por quilômetro quadrado.Com a popularização da popularidade dos aplicativos de loT -tecnologia de vestuário inteligente, tecnologia de casa inteligente,cidades inteligentes e redes inteligentes, a alta densidade de conexão será vital para satisfazer as demandas da sociedade digital.                                         E por último a taxa de transferência ideal a ser fornecida seria de 10Gbps que permitirá o uso da banda larga móvel aprimorada.

Mas esse tripé não será suficiente quando se trata de oferecer experiências de usuários masters e soluções totalmente novas que o 5G promete oferecer.Existem certas ações técnicas e modelos de negócios que as operadoras devem adotar ,incluindo a eficiência espectral- o espectro em frequências mais altas será necessária para fornecer capacidade de suportar milhares de dispositivos conectados simultaneamente permitindo ainda velocidades de conexão maiores.As operadoras devem considerar sobre a virtualização de funções de rede,que é a migração de funções físicas de rede para funções virtualizadas e a nebulização de programas e aplicativos                                                                                              Finalmente deve se considerar o desenvolvimento da tecnologia fortemente vinculado aos carros conectados, pois é função do processamento de dados do aplicativo mais próximo dos usuários na borda da rede móvel ,permitindo que a rede ofereça latência ultra baixa para uso crítico como por exemplo as carros autônomos.Essa rede de próxima geração que é o 5G é diferente das redes anteriores ,pois não se trata de oferecer recursos aprimorados de tecnologia,mas é mudar o método tradicional de trabalhar para provedores de comunicação, permitindo que eles introduzam ecossistemas interiramente novos para novos casos de uso 5G

Mas nem tudo são flores

Os desafios para o pleno desenvolvimento do 5G são notáveis,pois em 2019 quando se fazia testes de uma antena 5G em Haia na Holanda,logo aparecerem cerca de 150 pássaros caídos sem vida no chão,que parecia cena de filme .O local era nas imediações da torre,o que fez o governo holandês adiar o leilão do espectro do 5G.                                                             Por décadas os governos não investem dinheiro suficiente para estudos de segurança sobre o campo eletromagnético e a radiofrequência e seus efeitos sobre o corpo e a saúde humana.Diante desse problema surgiram ruídos e notícias que a radiação em excesso é potencialmente cancerígena.Tanto que sempre foram omitidos os potenciais efeitos de contaminação por radiofrequência.Pois não é só o 5G é preocupante.As frequências super baixas dos roteadores WI-fi e os pontos de acesso a e o uso de celulares ,também constituem ameaça ao organismo humano e especial as crianças.            O que pega com o 5G é que seus comprimentos de onda são transmitidos em distâncias menores que os do 4G. Isso quer dizer que sejam instaladas milhares de antenas uma próxima da outra por toda parte.Elas serão vistas ao ar livre em todos os lugares ,fixadas nos postes de luz e telefone ,nos telhados de casas,escolas e prédios de escritórios.                                   O que está em jogo é a saúde humana ,pois as ondas CEM e RF corrompem o DNA humano,contribuem para o autismo,doença de parkinson,câncer e baixa contagem de espermatozoides.                                                                       Segundo Fiorella Belpoggi, uma diretora de pesquisas sobre o Câncer do Instituto Ramazzini, em Bolonha, na Itália, é  preciso redistribuir dinheiro de outras partes da sociedade, indústria e governo e fazer disso a prioridade número. E não fazer da tecnologia algo mais importante que a saúde humana.

 
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *