Revolução Industrial 2.0

Revolução Industrial 2.0

O ferro , o carvão e a energia a vapor, foram símbolos da primeira fase da Revolução Industrial,entretanto, novos atores entram agora como representantes da segunda fase: o aço ,a eletricidade e o petróleo.

Os modelos T da Ford,produção em série.

O avanço tecnológico.

A Segunda Revolução Industrial  se desenvolveu apartir de 1850 até a  Segunda Guerra Mundial, entre 1939 e 1945. Essa nova fase da Revolução Industrial nasce com o progresso científico e tecnológico ,portanto dando o pontapé para um novo período de industrialização nos países da Inglaterra França e Estados Unidos.

A segunda metade do século XIV foi um período de buscas  por descobertas e novas invenções,e esse avanço portanto,trouxe maior conforto para o homem,porém os países que não seguiram os passos da Revolução Industrial ,ficaram dependentes daqueles que fizeram a revolução científica e tecnológica.

O mundo então, passou a comprar  e utilizar os novos produtos industrializados produzidos nos países pioneiros,sendo eles: Inglaterra, França, Estados Unidos, Alemanha, Itália, Bélgica e Japão.

Surgiram novas fontes de energia;

 – o petróleo (no motor a combustão), a água (nas usinas hidrelétrica), o urânio (para a energia nuclear), fizeram  a produção industrial entrar em um novo patamar,superando sempre mais produção  

Um novo modelo de produção chegou ,e ficou conhecido como a produção em série,modelo esse que parateava o custo por unidade do produto.Surgiram as linhas de montagem, esteiras rolantes para dinamizar a montagem do produto final,com a finalidade de maximizar os lucros .

Fordismo e taylorismo 

 

Frederick Taylor e Henry Ford,expoentes da Segunda Revolução Industrial.

A primeira fábrica a utilizar o processo de produção em série foi a  montadora Ford ,indústria automobilística criada pelo empresário Henry Ford,que utilizava as esteiras que levavam o chassi do carro onde interligava todos os setores da fábrica.Os operários montavam os carros com as peças que chegavam em suas mãos por meio de outra esteira. Esse sistema de produção racionalizado ficou conhecido como fordismo.

O engenheiro norte americano Frederick Taylor,considerado o pai da administração científica desenvolveu o  taylorismo,  que integrava  a forma de produção série  objetivando um aumento da produtividade em menos tempo  controlando os movimentos das máquinas,consequentemente a dos homens no processo de produção. .

O período segunda onda da Revolução Industrial possibilitou  o surgimento de diversas indústrias, como as siderúrgicas ,a indústria química e a elétrica.A produção em massa fez surgir um grande mercado consumidor.

A malha ferroviária se expandiu permitindo o escoamento dos bens produzidos e assim chegar mais facilmente ao consumidor final.

 Essa nova onda de revolução propiciou o surgimento  conglomerados econômicos de grandes indústrias, que formaram as holdingstrustes e cartéis.

Operários e a produção em série.

Novas indústrias despontam.

  • Indústria elétrica ;com o invento da  lâmpada elétrica,por Thomas Edison e o aperfeiçoamento da corrente alternada por Nikola Tesla,possibilitou energia elétrica nas residencias.Com o domínio da eletricidade não demorou para o surgimento do trem elétrico, metrô e o ônibus elétrico,um avanço enorme no transporte.No campo das  telecomunicações o telefone e o rádio ,foram as novidades.

          Tesla o inventor da corrente alternada,conhecido como mago d’oeste.

  • Indústria química; surgimento de fertilizantes, produtos sintéticos  como as tintas e corantes, produtos farmacêuticos e outras drogas sintetizadas. 

Fábrica de tinta.

  • Setor siderúrgico; com invenção do forno Bessemer, foi possível produzir grandes quantidades de aço a preços baixos.Fator que revolucionou a indústria naval e bélica.

Trabalhadoras em fábrica de bombas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *