Os Reinos Helenísticos

Os Reinos Helenísticos

Divisão do Império de Alexandre 

Após a morte precoce de Alexandre, seus generais, os Diádocos como eram conhecidos guerrearam entre si e  repartiram seu império. Esse período da história compreen- dido entre os anos 323 a.C até a ascensão do Império Romano ficou conhecido como era helenística.É nesse intervalo que a disseminação da cultura e filosofia grega atinge seu auge alcançando progresso e prosperidade em praticamente todas as áreas de conhecimento como por exemplo nas artes, ciência, filosofia, arquitetura, música, etc.A influência helenística se fez notável também em partes da Índia, uma vez que eles detinham uma rica e grande cultura.

 Essa imensa área influenciada pela colonização e exportação da cultura e língua grega ,resultou na fusão do mundo grego antigo com o Oriente e Nordeste da África.Essa mistura originou um dialeto grego chamado de koiné ,tornando-se a língua franca do mundo helenístico.

O termo helenismo foi  criado Johann Gustav Droysen, que em sua obra clássica sobre a  História do helenismo,se referiu ao período em que a cultura grega se espalhou pelo  mundo não-grego após a conquista de Alexandre.Ele refere que o helenismo foi usado em vários contextos em contraste como o hebraísmo.

Os reinos helenísticos se estabeleceram no sudoeste da Ásia, Sul da Ásia e no nordeste da África.Veremos agora as características principais de cada reino dos Diádocos.  

Influências helenísticas na capital Petra dos Nebateus, na Jordânia atualmente

Reino Ptolomaico.

Ptolomeu Sóter I, fundou a dinastia Ptolomaica declarando-se Faraó do Egito em 305 a.C e posteriormente seguiu em conquista da Líbia ,Síria e Chipre.Governou com forte influência grega na região e sua poderosa dinastia grega dominou até a conquista romana. Ptolomeu I introduziu uma nova forma de culto religioso a fusão do deus egípcio Osíris com deus grego Ápis e deificou Alexandre Magno.

Ptolomeu II Filadelfo

Sucedeu Sóter I e travou guerras contra Antíoco I.Sob seu reinado trouxe as elites helênicas ao Egito e desenvolveu o país econômica e culturalmente .Construiu a biblioteca de Alexandria e seu famoso farol ,considerado uma das sete maravilhas do mundo antigo.Repudiou sua esposa ,filha de Lisímaco e casou com sua irmã, como no costume egípcio.Esse fato chocou os gregos e por isso foi chamado de Filadelfo,ou seja aquele que ama sua irmã.

Seu filho Evérgata I, o sucedeu em 246 a.C e casou com Berenice ,filha do rei de Cirene e incorporou o pequeno reino ao Egito.Guerreou contra Seleuco II Calínico do reino Selêucida e no fim da terceira guerra da Síria o Reino Ptolomaico estava em seu auge dominando a Síria ,Cilícia,Panfília,Chipre,Cária e as ilhas do mar Egeu.

 Declínio dos Ptolomeus

Ptolomeu IV Filopator,um rei despótico continuava em guerra contra os Selêucidas e em 217 a.C venceu a Batalha de Ráfia contra Antíoco III ,mas perdeu uma área conquistada chamada Seleucia de Piéria.Seu filho Epifânio, o Ptolomeu V ganhou o reino ainda criaança,porém seus ministros é quem de fato regeram até sua maioridade.Em seu governo enfrentou revoltas locais .Os reis Antíoco III e Filipe V da Macedônia,costuraram um acordo de derrotar  o Egito e  partilhar seus territórios, fato ocorrido em 204 a.C quando o Reino Ptolomeu perdeu posses na Síria,Palestina e no Egeu.

Filometor o Ptolomeu VI ,perdeu o pai ainda criança e acabou sendo prisioneiro de Antíoco IV quando invadiu o Egito em 170 a.C.Nessa época Roma obrigou Antíoco abandonar o Egito e deixar o governo nas mãos de Ptolomeu VIII com sua irmã Cleópatra II.E devido a brigas internas Roma novamente interveio e dividiu o que restava do Reino Ptolomaico,deixando Ptolomeu VI governando o Egito e Ptolomeu VIII governando a Cirene.Após a morte de Ptolomeu VI Cleópatra pretendia introduzir o filho de Ptolomeu VI,mas acabou sendo assassinado pelo tio.

O reino de Lisímaco 

 Lisímaco tornou-se rei da Trácia,maior parte da  Ásia Menor até o coração da Frígia e da Macedônia e reinou entre 360 a 281 a.C.

Quando Alexandre morre seu império é reorganizado na chamada Partição de Babilônia e suas satrápias.Lisímaco foi  estabelecido como sátrapa (governador) da Trácia, Quersoneso e das populações vizinhas aos trácios bem como a cidade de Salmidesso na costa do Mar Negro.Foi considerado o mais competente para lidar como os inimigos locais,os bárbaros trácios odrísios e seu rei Seutes III.Seustes queria independência dos macedônios.

Tão logo começou seu governo partiu para a batalha e obteve uma vitória parcial.E esteve ocupado durante um bom tempo contra os hostis odrísios e outras tribos bárbaras.E isso o impediu ser parte ativa nas guerras que surgiram entre os outros generais de Alexandre.Em 322 a.C se aliou a Antípatro,o governador da Macedônia contra Pérdicas na Primeira guerra dos Diádocos.No final do conflito Antípatro venceu tornando-se o novo regente do Império e tutor dos reis macedônios. Lisímaco  casou com Nicea filha de Antípatro e no ano 300 a.C fundou a cidade de Nicea em homenagem a sua esposa.Consolidou seu poder e estendeu seu domínio até a foz do Danúbio e ocupou com suas guarnições as cidades gregas ao longo do costa ocidental do Mar Negro .Ele restaurou a cidade de Esmirna que estava desabitada além de desenvolver as cidades de Nova Ílium e Alexandria Troas .

Durante a Terceira guerra dos Diádocos de 315 a 311 a.C, Lisímaco reivindicou a Frígia Helespontina  fundando a cidade de Lisimáquia no Helesponto,prática que os reis macedonios faziam e isto demonstrava o quanto ele queria ser independente.  

Depois da morte de Cassandro , Lisímaco teve de aceitar Pirro governar Macedônia por um tempo,se contentando com a aquisição de alguns territórios.Logo depois ele subornou os comandantes de Pirro fazendo diplomacias com os macedônios e começou a trabalhar para ser o único soberano do reino. Anexou a Peônia em 285 aproveitando o retorno do rei de  Épiro a sua terra natal, uma vez que Macedônia não era independente .Aproveitando a oportunidade Lisímaco se assenhorou da Macedônia e que agora era parte de seu império que se estendia desde das Termópilas ao Danúbio e do Mar Jônico ao rio Halis, no centro da Ásia Menor. 

 Quando fazia campanha na Ásia Lisímaco se apaixonou por Amastris regente da Heracleia Pôntica na Bitínia.Ele casa com ela num clássico casamento político apesar de realmente gostar dela.

Depois Lisímaco casou com Arsínoe por questões políticas mas nutria grande amor por Amastris. A rainha regente acabou por ser assassinada por seus dois filhos Clearco e Oxiartes que assumiram  o poder.

Em grande ira Lisímaco escondeu seu furor e  mostrou  amizade para com os matricidas.Quando chegou em Heracleia matou os dois,colocou a cidade sob sua proteção e levou parte das suas riquezas dando para sua nova mulher Arsíones o governo de Heracleia.Então ela envia Heracleides de Cime para governar a cidade para ela.Heracleides se torna um déspota e priva os cidadãos da liberdade que tinham acabado de ganhar.

A morte de Lisímaco na Batalha de Corupédio

Em 282 a.C a Ásia Menor se rebelou e Seleuco sabendo disso preparou um exército para invadir os domínios de Lisímaco ,que apesar da idade avançada estava atento e cruzou o Helesponto para se defender.

Seleuco e Lisímaco eram os últimos sobreviventes dos guerreiros de Alexandre sendo ambos idosos.Foi na planície de Corupédio que travaram a batalha e na fadiga da luta Lisímaco morreu atingido por uma lança ,atirada por Malacon de Heracleia que lutava em favor de Seleuco.

Alexandre seu filho o enterrou em Lisimáquia.Depois Seleuco partir em direção a Macedônia com interesse em anexar as terras de Lisímaco ao seu império.Contudo foi morto por Ptolomeu Cerauno que então se tornou o novo rei da Macedônia.

 
 

Império Selêucida

O território governado por Seleuco Nicátor I foi o Império Persa e partes da Mesopotâmia.Ele fundou a dinastia Selêucida, um estado helenístico. Seleuco governou a partir de  Babilônia e expandiu seus domínios .Posteriormente a capital dos Selêucidas mudou para Antioquia.Se fosse comparar os territórios de hoje ele teria partes da Turquia, Síria, Líbano, Iraque , Kuwait, Irã, Afeganistão, Armênia, Tajiquistão, Uzbequistão, Turquemenistão, Paquistão, Israel e os territórios palestinos.
 
Em 320 a. C com a revolta de Ptolomeu  Seleuco  era  comandante do exército real recebeu Babilônia e a partir daí iniciou expansão de seus territórios Bem estabelecido na Babilônia o ano 312 aC, é usado a data de fundação do Império Selêucida.Essa ascensão repentina ameaçou a extensão do território de Antígono I na Ásia e junto com Demétrio seu filho tentou anexar a Babilônia sem sucesso.A partir de então Seleuco sempre esperava oportunidade de novas conquistas pois era persuasivo e de fortes conselhos,de modo que seus limites territoriais iam de toda a região da Frígia ao Indo.
Assim os limites de seu império eram os mais extensos da Ásia depois dos de Alexandre. Toda a região, da Frígia ao Indo, estava sujeita a Seleuco.
Em 305 se envolveu em uma guerra com Chandragupta do Império Maurya e segundo relatos de historiadores  o rei Chandragupta agrupou um exército de 600 mil homens e 9 mil elefantes de guerra.
Seleuco atravessou o rio Indo iniciou a batalha contra o rei Maurya ,até entrarem num acordo.Esse acordo incluia um casamento.Acredita-se que Chandragupta casou com a filha de Seleuco ou uma princesa macedônia.Como presente de retorno o rei Maurya enviou 500 elefantes de guerra ,um ativo militar que favoreceria Seleuco na batalha de Ipso em 301a C.
Os indianos recuperaram parte de áreas situadas no Indo que Alexandre havia conquistado com concordância de Seleuco.
Como foi descrito na história de Lisímaco ,Seleuco queria anexar também seus terriórios no fim da sua vida,porém foi impedido por Ptolomeu Cerauno que o matou em batalha. 

Reinado de Cassandro

Cassandro teve um curto reinado, foi de 305 a.C a 297 a.C quando morreu de hidropsia, que é o acúmulo anormal de líquido nos tecidos ou em outras partes do corpo.
Durante a quarta guerra do Diádocos a posição de Cassandro era bem instável .Em 309 a.C Ptolomeu interveio no Mar Egeu e reorganizou a Liga Nesiótica em seu benefício e Cassandro se sentiu desmerecido como aliado.Porém Antígono estava avançando na Síria então Ptolomeu retornou ao Egito.
Em 307 Antígono como demonstração de força inicia a Quarta Guerra dos Diádocos no Mar Egeu e Demétrio seu filho consegue recuperar o controle da Liga Nesiótica.É enviado a Grécia e expulsa as guarnições de Cassandro e seu governador Demétrio de Farelo e restaura a democracia.,sendo saudado pelo povo como libertador e deus.
Cassandro que tinha conseguido reorganizar seu território por quatro anos perdeu o controle da Grécia e não podia receber auxílio de Ptolomeu porque estava ocupado se defendendo das investidas de Antígono .
Demétrio filho de Antígono  em 306 tomou Chipre de Ptolomeu e assumiu o título de rei.Com essa vitória Demétrio e seu pai Antígono foram reconhecidos como os mais poderosos governantes do mundo grego e então eles decidem recuperar do o império que um dia foi de Alexandre o Grande em uma grande dinastia.

Cassandro enfim rei

 Depois de Antígono assumiu o título real ,os demais diádocos (Lisímaco na Trácia, Ptolomeu no Egito e Seleuco na Babilônia)também assumiram o título de rei.
Contudo Cassandro não ousou ostentar o título ,somente em 305 a.C é que ele assumiu o título de rei.
Antígono por outro lado não conseguiu conquistar o Egito de Ptolomeu e nem as satrápias orientais de Seleuco, porém eles não eram capazes de vencer Antígono. A tarefa cabia a Cassandro de restabelecer a ordem na Grécia dos Antigônidas.
Em 304 a.C Demétrio foi para a Grécia e começou a libertar as cidades gregas conquistando quase todo o Peloponeso, mas Atenas estava sitiada por Cassandro.Demétrio e Antígono estavam convencidos que poderiam derrotar Cassandro e exigiram sua rendição condicional,porém Cassandro não estava nenhum pouco disposto a concordar e a guerra foi retomada.
Cassandro solicitou auxílio de seus aliados Ptolomeu,Lisímaco e Seleuco para o ajudar .Essa união tornou impossível para Demétrio atacar na Tessália ,sendo forçado a assinar um armistício com Cassandro e retornar para o Oriente qunado em 302 Lisímaco invade a parte do reino de Antígono na Ásia Menor atual Turquia.
 

A Batalha de Ipso 

 Cassandro ofereceu algumas unidades do exército a Lisímaco que lutava contra Antígono, assim Lisímaco capturou as cidades de Sardo e Éfeso.Entretanto com as investidas de Demétrio as forças de Lisímaco ficaram entre os dois exércitos antigônidas, mas o reforço de Cassandro  permitiu furar o bloqueio de Demétrio.
Antígono e seu filho Demétrio  se prepararam  para dar um golpe decisivo contra Lisímaco e invadir a Europa.Eles barraram seu inimigo em Ipso na Frígia.Porém naquele momento Lisímaco recebeu auxílio de Seleuco, que estava lutando no Oriente por mais de seis meses quando tinha conquistado todas as satrápias orientais assinando um tratado de paz com o rei da Índia no Vale do Indo.
Seleuco chegou em Ipso com um grande número de elefantes de guerra sabendo que a batalha era decisiva.A Batalha de Ipso foi travada na Frígia e as  forças conjuntas de Lisímaco e Seleuco foram primordiais para matar Antígono e fazer Demétrio fugir para Chipre
 Os  domínios de Antígono foram divididos entre Seleuco, Lisímaco, Ptolomeu e Cassandro depois de vinte anos de guerra em nome de uma possível reunificação do Império de Alexandre.Agora os reis estavam livres para governar seus territórios e ampliá-los com mais guerras.
Cassandro fundou importantes cidades como Cassandreia, Tessalônica e Antipatreia,atual Berat capital da Albânia.
Antes de morrer ele indicou como sucessor seu filho Filipe na Tessalônica. Em 297 a.C  com sua morte poucos lamentaram por ele ter oprimido a Grécia e exterminado a família real dos Argédeas fundadora da monarquia macedônica.
 
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *