O modelo Panótipo de Jeremy Bentham

O modelo Panótipo de Jeremy Bentham

Um sistema prisional necessita de vigilância,dessa necessidade surgiu  Panóptico, um projeto concebido pelo filósofo inglês Jeremy Bentham, que basicamente pode ser definido como  um edifício construído e estruturado a ter um ponto central de observação de todo o complexo prisional,que permite a um único vigilante observar todos os prisioneiros,estes por sua vez não tem a certeza de serem ou não observados constantemente.Esse projeto no entanto pode ser utilizados em escolas e hospitais por exemplo.

Bentham, considerado o pai do Utilitarismo uma teoria filosófica  que prega o princípio do bem-estar de todos os seres humanos que maximiza a felicidade em detrimento do sofrimento.Hoje essa teoria é conhecida como Consequencialismo.

Essa construção idealizada por Bentham, consiste num projeto arquitetônico circular em que os prisioneiros ocupassem celas separadas, sem qualquer tipo de comunicação entre si.Os funcionários carcereiros, ocupariam um espaço bem no centro do complexo,tendo uma visão de águia onde até mesmo cada movimento do preso pudesse ser observado. 

 Projeto de um Panótipo concebido por Jeremy Betham.

Segundo essas ideias os presos teriam bom comportamento por terem o sentimento de serem observados cada segundo.O panótipo serviria então como um dispositivo propício à vigilância, esquadrinhamento e controle dos indivíduos

A intenção de Jeremy Bentham como o projeto do Panótipo é de que os presos seriam reeducados nesse ambiente apenas uma vez,trazendo um impacto tão grande em sua vida  que nunca mais esqueceriam seus momentos vividos nesse prédio circular.Isso funcionaria como espécie de prevenção,pois no receio de voltar novamente a prisão nunca mais tornariam a praticar ilicitudes.Sem acesso de visão no que ocorre fora do edifício,os presos seriam tomados por uma séria solidão.

A cabine central teria uma visão de 360º de todas as salas prisionais e equipadas com vidros escuros ou persianas ,para dar a sensação aos prisioneiros serem vigiados constantemente,sendo persuadidos pela dúvida a ter bom comportamento,pois a qualquer momento poderia surgir um agente público e aplicar sanções em caso de burlar as regras da instituição prisional.As celas teriam portas com grades para um pátio interno,enquanto teriam janelas para a parte externa.

O panótipo não dependeria de uma vigilância concreta ,mas da certeza por parte dos presos que ela está presente e sem intermitências.O essencial nesse sistema é que ele saiba que está sendo vigiado, sem a necessidade de ser na realidade.  

Pisão circular La Cúpula na Holanda,hoje desativada.

Ruínas de um panótipo na Bielorússia.

O panótipo em Cuba.

Foi  inaugurado em 1931 na Isla de la Juventud, e antes da Revolução cubana figuras proeminentes como Fidel Castro passaram por lá.O local era temido justamente por ser o único na América Latina.
Castro,seu irmão Raul e mais 20 guerrilheiros,ficaram presos nesse presidio modelo por cerca de dois anos,porque tentou tomar o Quartel Moncada de forma frustrada.Porém ele es seus comparsas foram mantidos nos pavilhões do hospital, separados do resto dos presidiários comuns. 

Chamado de Presídio Modelo,fica na Isla de la Juventud em Cuba.

O arranjo arquitetônico do Panótipo cria um ambiente de ordem e disciplina, sem a neces- sidade do uso indiscriminado da  força.Esse método pode ser replicado nos hospitais,na escola ou no trabalho,em que o observador pode ver todas as pessoas ao mesmo tempo.Se elas estão bem ou não ,se são produtivos ou preguiçosos,se são loucos ou não.

Ruínas da cabine central do panótipo cubano.

Vista do refeitório com capacidade de 3 mil lugares.

O nome “panóptico” vem do personagem da mitologia grega Argos Panoptes, um gigante de cem olhos, por isso era considerado um excelente vigia.

    O sistema panótipo cubano contava com cinco edifícios e tinham seis pisos com celas.

Bentham e o BBB

 

Jeremy Bentham foi brilhante,mas não pode prever entretanto,que a tecnologia avançaria e colocaria seu modelo ora tão prestigiado no ostracismo.Mas manteria o seu conceito a vigilância.Desde uma pequena câmera na sala e reuniões até grandes parques públicos ou rodovias inteiras sem escapar um único carro.Temos a impressão de ser vigiados constantemente, colocando em risco nossa  privacidade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *